segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Lugar de mulher é na corrida!

Treinão em comemoração aos 10 anos da lei Maria da Penha

A cada ano, mais de um milhão de mulheres são vítimas de violência doméstica no País, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse tipo de violência, apesar de sistêmica, tem sido combatida com a defesa do direito das mulheres.

Em agosto, a lei nº 11.340, mais conhecida como Lei Maria da Penha, que criou mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, completa 10 anos. Ela é reconhecida pela ONU como uma das três melhores legislações do mundo no enfrentamento à violência contra as mulheres. Sua criação foi um grande avanço. É preciso comemorar e continuar fazendo mais.

Para lembrar essa conquista e incentivar o empoderamento feminino por meio do esporte, o MOVIMENTO PELA MULHER e as DIVAS QUE CORREM se uniram na organização de um treinão de corrida em São Paulo - e simultaneamente em várias cidades do país -, que será realizado no dia 13 de agosto. Em todos os encontros o acesso será gratuito.

Em São Paulo (*), acontecerá um bate-papo comandado pela promotora Gabriela Manssur (Movimento pela Mulher) e pela jornalista Giselli Souza (Divas que Correm), seguido de um treino de corrida de 6K, para todos os níveis de condicionamento, a partir das 8 da manhã, no espaço do Nuri, na Cidade Universitária (USP), portão de acesso 19.

A ação se repetirá, sob o comando de representantes dos dois projetos, nas seguintes cidades:

Americana – Bike Hotel Sports - Av. Cillos, 4532
Aracaju  – Orla de Atalaia
Balneário Camboriú  – Pontal Norte, antes do Morro da Rainha
Bauru  – Parque Vitória Regia - Av. Nações Unidas, próximo a USP
Brasília  –Parque Olhos d'Água, Asa Norte
Campinas – local a definir em breve
Florianópolis – Parque dos Coqueiros
Itapetininga  – Largada da OAB Itapetininga, próximo à prefeitura
Maringá  – A.T.I do Parque do Ingá
Porto Alegre – Calçadão da Barra, em frente ao Barra Shopping
Rio de Janeiro – Posto 5, em Copacabana
Sorocaba – Parque das Águas
Teresina  – Parque da Cidadania, próximo à estação ferroviária

(*) As inscrições para o treinão em São Paulo, limitadas a 200 participantes, esgotaram-se em um dia.


Quem é Maria da Penha: cearense de Fortaleza, a farmacêutica bioquímica Maria da Penha foi vítima de violência doméstica por mais de 20 anos. Em 1983, seu então marido tentou matá-la duas vezes. A primeira, com um tiro nas costas, que a deixou paraplégica. A segunda, eletrocutada. Após as tentativas de homicídio, ela tomou coragem e denunciou o companheiro. A condenação demorou, mas saiu. E sua luta deu origem, em 2006, à lei que protege a mulher da violência doméstica - justamente batizada com seu nome, Lei Maria da Penha.

Movimento Pela Mulher: idealizado pela promotora de justiça Gabriela Manssur, de São Paulo, o projeto tem como objetivo promover empoderamento, igualdade, justiça e qualidade de vida para todas as mulheres por meio da corrida. Como forma de estimular constantemente a prática esportiva e ampliar as discussões a respeito das conquistas femininas e pelo fim da violência doméstica, o MPM procura manter uma agenda de eventos com treinões ao longo do ano e uma corrida anual (já foram realizadas duas edições, em 2015 e 2016, com 2500 participantes cada).

Divas que Correm: o blog foi criado pela jornalista Giselli Souza durante a preparação para sua primeira maratona, em 2013, com o objetivo de não só compartilhar experiências do esporte como também unir as mulheres em torno da corrida e incentivar quem ainda está no sofá. A projeto cresceu e transformou-se no primeiro clube de corrida feminino na web do Brasil.

Acompanhe pelas redes sociais @justicadesaia e @divasquecorrem. Todos estão convidados a participar do movimento, postando fotos com hashtags #nenhumamulhermereceviolencia #10anosdaLeiMariadaPenha em apoio a causa, além das hashtags dos projetos #movimentopelamulher #divasquecorrem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recomendado pra você

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares