terça-feira, 29 de agosto de 2017

XTERRA Rota Imperial teve disputa acirrada, dobradinha e campeão prodígio no MTB



Felipe Moletta e Marcelo Sebastião empolgaram o público, Antônio Gonçalves obteve dupla vitória e o capixaba Arthur Assumpção, de 16 anos, surpreendeu na competição de mountain bike

Após seis anos o estado do Espírito Santo voltou a sediar uma edição do maior festival de esportes off-road do mundo. O XTERRA Rota Imperial, que foi disputado no último sábado (26) e no último domingo (27), não decepcionou o público capixaba. Com cerca de 1.000 inscritos em provas diversas, o evento terminou com as esperadas vitórias de Antônio Gonçalves (Trail Runs), Isabella Ribeiro (Duathlon), Sidnei Fernandes (MTB Pro), Márcio Souza (Endurance) e Felipe Moletta (Duathlon), que ultrapassou Marcelo Sebastião a um segundo da reta final e cruzou em primeiro por centímetros, resultando em uma das chegadas mais emocionantes e acirradas de todos os tempos. No MTB Cup Sport o destaque foi o jovem Arthur Assumpção, que apesar dos 16 anos de idade, não se intimidou e desbancou os experientes, em sua primeira participação no XTERRA Brazil.

O festival foi aberto no sábado com as provas de Duathlon. Isabella Ribeiro triunfou entre as mulheres, enquanto Moletta e Sebastião deram um show de competitividade do início ao fim no masculino, já que lideraram a parte inicial de corrida (3km) e a parte de bike (27km). No último trecho da prova – mais 6km corridos – a disputa foi uma das mais equilibradas da história do XTERRA. Os competidores se mantinham lado a lado, alternando as lideranças por breves momentos, até que no percorrer do último quilômetro, Marcello Sebastião abriu vantagem e parecia já ter garantido o triunfo, porém Moletta, atual segundo colocado do ranking de 2017, tirou forças de outras gerações para conseguir a ultrapassagem no momento da chegada.

“Chegamos praticamente juntos, mas parecia que ele ia me vencer com facilidade em alguns momentos. Até que ia se afastar quando quisesse mesmo. Foi meio pé que definiu a vitória e foi a primeira vez que competi com o Marcello. Posso dizer que sou fã dele, é um cara muito batalhador e foi a prova mais disputada que já fiz. Isso é muito bom, porque todo atleta gosta de desafios. Espero encontrá-lo novamente em Tiradentes”, relatou o vencedor Felipe Moletta.

“Barba, cabelo e bigode” nas Trail Runs e volta ao topo na Endurance

O mineiro Antônio Gonçalves já é considerado um fenômeno nas provas de corrida e garantiu o heptacampeonato em 2017. Mais uma vez se manteve no topo do pódio nos 21km, mantendo os 100% de aproveitamento. Não satisfeito e ainda sedento por endorfina, o corredor de 27 anos também competiu na Short Night Run (6km) e confirmou a dobradinha. Na categoria feminina, a capixaba Viviane Motta quase repetiu o feito de Antônio, já que venceu com facilidade a Half Trail Run, e chegou em segundo lugar na Short, apenas a quatro segundos da campeã Michelle Rezende.

Na dura prova de 54km, a chamada Endurance, o carioca Márcio Souza, o Marcinho, de 42 anos, voltou a encontrar o caminho da vitória após ter sido o primeiro do ranking de 2015. A vitória foi incontestável, com 14 minutos de sobra para o segundo colocado Rafael Sodré. “Felicidade, muita felicidade. É o que posso dizer nesse momento”, exclamou Marcinho.





Surpresa capixaba no MTB Cup Sport e favoritismo confirmado no MTB Cup Pro   

O domingo do XTERRA Rota Imperial foi composto pelas modalidades de mountain bike. Na categoria Cup Sport (27km) o resultado foi inesperado até mesmo para o primeiro colocado. Arthur Assumpção tem 16 anos e é natural de Domingos Martins, no Espírito Santo. Atual bicampeão estadual de XCO, o prodígio não deu chances aos oponentes e, em sua primeira aparição no XTERRA, já garantiu o troféu de ouro.

“Não esperava vencer! Adorei a organização da prova, o percurso com bastante subida e a vista lá de cima é ‘coisa de louco’, magnífica! Estou muito feliz, até porque competi em casa, diante de amigos e familiares. Essa vitória vai me inspirar para participar de outras edições do XTERRA”

Entre os pros, não houve surpresa. O líder do ranking 2016, Sidnei Fernandes, dominou os 54 km de percurso e segue forte rumo ao bicampeonato anual. Entre as mulheres, as sempre bem preparadas Sabrina Gobbo e Isabella Ribeiro foram superadas por Ana Luiza Siqueira em um embate marcado pelo equilíbrio.

Todos os resultados podem ser conferidos no link https://goo.gl/x65yxr.

A próxima edição do XTERRA Brazil Tour 2017 será o Camp Rota do Sol em Parnamirim, no Rio Grande do Norte, no dia 2 de setembro. Em seguida, nos dias 31 de setembro e 1° de outubro é a vez da clássica etapa Estrada Real, em Tiradentes, Minas Gerais.

Sobre o XTERRA

Nascido em 1996, no Havaí, e criado pelo então atleta Tom Kiely, como a primeira prova de triathlon off-road do mundo, o XTERRA se internacionalizou e hoje está presente em mais de 40 países na Ásia, América, Europa e África. No Brasil, o evento começou em Ilhabela (SP), em 2005, apenas com a modalidade de triathlon, com aproximadamente 300 participantes.

Uma das etapas do circuito brasileiro é escolhida para ser classificatória para o XTERRA World Championship, que acontece na Ilha de Maui, no Havaí, e reúne os melhores atletas do mundo. O XTERRA Brazil, em Ilhabela, é válido pelo XTERRA Pan American Tour e distribui 50 vagas para os melhores triatletas por faixa etária, masculino e feminino, além dos profissionais, para a grande final mundial. 800 competidores de 32 países disputam a primeira colocação geral em um percurso extremamente desafiador no terreno vulcânico do arquipélago norte-americano.

Fotos: Thiago Lemos e Bruno Meneghitti

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recomendado pra você

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares