quinta-feira, 28 de setembro de 2017

56ª Corrida e Caminhada contra o Câncer de Mama será no domingo, 1º de outubro

Domingo, 1º de outubro, no Campo de Marte, em São Paulo, será realizada a 56ª Corrida e Caminhada Contra o Câncer de Mama, abrindo as comemorações do Outubro Rosa pelo Instituto de Controle do Câncer (IBCC). Fique atento à programação.


Retirada dos kits
Quando: 28, 29 e 30 de setembro (não serão entregues kits fora desse período)
Horário: das 10h às 19h
Onde: Loja Drastosa, Av. Gal. Ataliba Leonel, 1363, Santana
O kit atleta é composto por: camiseta esportiva poliamida , número de peito, camiseta Hering do Alvo da Moda, gym bag e medalha finisher.

Atenção: para retirar o kit é necessário apresentação de documento e comprovante de inscrição. A retirada poderá ser feita por terceiro (*exceto categoria 60+) mediante apresentação de autorização, cópia de um documento com foto e comprovante de pagamento. Inscritos na categoria 60+, devem fazer a retirada do kit e do chip de cronometragem pessoalmente, impreterivelmente.

Como chegar à corrida

Parceria Cabify: novos usuários têm R$ 15 de desconto na ida e R$ 15 na volta; usuários já cadastrados contam com 30% de desconto na viagem
Transporte público: estações Metrô Santana ou Carandiru
Carro: Estacionamento do Parque da Juventude, Av. Cruzeiro do Sul, 2462
Bicicleta: bike parking na arena

Programação
5h30 – fechamento da via pelo CET
6h40 – Alongamento (10 minutos)
7h00 – Largada PCD
7h05 – Largada 5K e 10K
7h10 – Aula de Zumba 1 (30 minutos)
7h40 – Largada Caminhada 3,5K
8h00 – Aula de Zumba 2 (30 minutos)
8h30 – Premiação
9h00 – Banda Mustache and Bowtie (90 minutos de apresentação)
11h00 – Encerramento

Outras informações
Site: www.corridaibcc.com.br.

A importância da corrida
Este ano a largada do Outubro Rosa será dada pelo IBCC no dia 1º de outubro com a 56ª edição da Corrida e Caminhada contra o Câncer de Mama, no Campo de Marte. Organizado pela Life Marketing Esportivo e com o apoio da Prefeitura de São Paulo, o evento tem percursos de 3,5K de caminhada e 5K e 10K de corrida, para mulheres e homens. Foram disponibilizadas 5 mil inscrições, esgotadas desde 22 de setembro. Como parte da divulgação para chamar atenção para a corrida e para a causa da prevenção contra o câncer, foram realizadas três ativações estimulando a qualidade de vida: um treino funcional e uma aula de yoga - ambos gratuitos - no Parque Ibirapuera, e uma palestra motivacional com a corredora e coach Debs Aquino.

Especialista no tratamento do câncer de mama e hospital com uma das maiores demandas dessa especialidade na cidade de São Paulo, o IBCC acredita que falar sobre o câncer de mama é uma tarefa que deve ser realizada 365 dias por ano. Desta forma, é preciso mobilizar a sociedade em busca da prevenção a esse tipo de câncer, que é o segundo mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres podendo ser curado em mais de 90% dos casos se diagnosticado em fase inicial.

De acordo com a mastologista do IBCC, Dra. Karina Infante, incentivar o autoexame e consultas regulares no médico são ações imprescindíveis à prevenção. “Ao sinal de qualquer caroço ou dor, o hospital aconselha a procura de um especialista para avaliação. O melhor método para se diagnosticar precocemente o câncer de mama é o exame mamográfico. Por meio dele, pode-se identificar a doença antes mesmo dela se tornar um nódulo. Este exame pode detectar lesões não palpáveis e é indicado para mulheres que tem acima de 40 anos de idade. Em caso de histórico familiar da doença o especialista irá recomendar o exame antes dos 40 anos”, explica.

O IBCC acredita que a conscientização deve considerar os aspectos físicos e psicológicos, buscando assim disseminar as informações mais importantes. Além disso, incentiva e realiza constantemente pesquisas sobre o câncer, corroborando para a busca da cura. Quanto melhor a utilização da tecnologia e mais campanhas de conscientização, mais prevenida estará a mulher, já que a cada ano mais de 50 mil novos casos surgem no Brasil.

Caso de sucesso

Aline Dantas detectou um câncer de mama aos 27 anos, uma idade precoce para as estatísticas de aparecimento da doença. Ela descobriu por acaso, enquanto mexia na corrente que carregava no pescoço e tinha o hábito de jogar de um lado para o outro, sentiu que o cordão bateu em uma superfície mais rígida. Percebeu que era um pequeno caroço e logo agendou a consulta. “O meu tumor não era localizado na própria mama, mas em cima. Eu quase não tinha seio e foi fácil percebê-lo. Na consulta foi avaliado e, após os exames, constatado o câncer de mama”, recorda Aline.

O tumor tinha 1cm, era bem pequeno, mas a cirurgia foi a recomendação. Ao conversar com o médico, por prevenção, Aline optou por fazer a mastectomia nas duas mamas, já que o tumor estava na esquerda e com linfonodos no braço. Dois meses após a cirurgia foi realizada quimioterapia e em seguida a radioterapia, que permitiram o desaparecimento total do tumor. Hoje, quatro anos após esses procedimentos, ela permanece com medicações e faz consultas a cada seis meses com oncologista e mastologista para avaliação e check-up.

Ela conta que não tinha o hábito de realizar autoexames. “Na época eu fiquei muito assustada e pensava sobre como uma pessoa que praticamente não tem peito poderia desenvolver a doença. E, de fato, essa relação não existe”, completa Aline que, durante o tratamento, descobriu que tinha um caso suspeito e não diagnosticado da doença na família.

Os sintomas costumam surgir tardiamente, mas existem alguns sinais de alerta, como abaulamentos na mama e axila, alterações no formato da mama e secreções papilares espontâneas, que ao serem percebidos, a mulher deve procurar auxílio médico.
A história da corrida

Entre os mais diversos eventos que o IBCC promove para a campanha "O Câncer de Mama no Alvo da Moda", sem dúvida, um dos mais importantes e reconhecidos é a Corrida e Caminhada Contra o Câncer de Mama. Criada em 1999, o evento já faz parte do calendário de milhares de pessoas, atletas ou não, que todos os anos vestem a camisa estampada com o alvo azul, enchem suas garrafinhas d'água e aproveitam o percurso.

O IBCC já realizou 55 edições em mais de 10 cidades brasileiras, como Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Cuiabá, Blumenau, Brasília, Curitiba, Recife, Ribeirão Preto, Santos, São José dos Campos, Florianópolis, Porto Alegre. Os valores líquidos arrecadados pela corrida são revertidos para a Campanha “O Câncer de Mama no Alvo da Moda”, cuja marca pertence ao CFDA Foundation nos EUA. O IBCC detém os direitos exclusivos de uso da marca no Brasil desde 1995.

Quem participa da Corrida e Caminhada, mais do que buscar o pórtico de chegada, luta pela conscientização sobre o câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce do tipo de câncer que mais mata as mulheres no país.

O IBCC

O Hospital IBCC é uma rede de serviços hospitalares especializada em oncologia. Há 49 anos o IBCC é uma instituição privada, Beneficente de Assistência Social. O atendimento ofertado se divide entre o Sistema Único de Saúde (SUS), com a maior parcela (60%) e entre particular e convênios. No corpo clínico são mais de 300 médicos especialistas em oncologia e que buscam inovações, pesquisa e atualizações no tratamento do câncer.

É pioneiro no combate ao Câncer de Mama, tendo instalado o primeiro mamógrafo do Brasil em 1971. Investe continuamente em pesquisa, educação, novas tecnologias e procedimentos complexos, sendo expoente em transplante de células tronco hematopoiéticas (transplante de medula óssea). Se orgulha de ter um atendimento humanizado diferenciado tanto para seus pacientes de operadoras de saúde quanto para pacientes do SUS.

O IBCC conta com Unidades na Mooca e Jaçanã e até o final do ano inaugura as novas Unidades em Itu e na Vila Mariana. São mais de 200 leitos ativos, tendo como tratamentos: cirúrgicos, quimioterápicos, radioterápicos e no acompanhamento clínico, além da referência em onco-hematologia sendo um dos maiores Centros de Transplante de Medula Óssea da América Latina.
O Hospital é certificado como Acreditado Pleno (Nível II) pela Organização Nacional da Acreditação, ONA e referência na Pesquisa Clínica no Brasil, já tendo sido considerado o maior recrutador de pacientes com mais de 40 estudos patrocinados e certifica internacionalmente todas as Pesquisas (Top Recruitment).

A Campanha

A Campanha "O Câncer de Mama no Alvo da Moda" foi idealizada em 1994 por Ralph Lauren, que após acompanhar a luta de sua amiga e jornalista Nina Hyde contra o câncer de mama, decidiu que precisava usar a moda para falar com as mulheres sobre esse assunto. Criador do alvo azul, ele fez muito mais do que isso. Sua campanha, abraçada pelos seus colegas do Council of Fashion Designers of America (CFDA), fez sucesso nos EUA e chegou ao Brasil em 1995, com a escolha do IBCC como detentor exclusivo da marca. Há 27 anos, os recursos arrecadados pela Campanha têm sido utilizados na melhoria do atendimento aos pacientes e na conscientização da população em geral com relação à importância da prevenção e da detecção precoce da doença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recomendado pra você

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares